Produção industrial baiana avança 4,3% em setembro e lidera o país

Autor: N1

Publicada em


Produção industrial baiana avança 4,3% em setembro e lidera o país
Produção industrial baiana avança 4,3% em setembro e lidera o país – Divulgação

 

Em setembro de 2019, a produção industrial (de transformação e extrativa mineral) da Bahia, ajustada sazonalmente, avançou 4,3% frente ao mês imediatamente anterior, após crescer 0,9% em agosto.

Este foi o maior crescimento dentre todos os 15 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), através da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), cujos dados foram sistematizados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) nesta sexta-feira (08/11).

Tivemos o maior crescimento a nível nacional para este mês de setembro, superando todos os demais locais pesquisados, inclusive muito superior ao crescimento nacional, que ficou em apenas 0,3% nesta mesma comparação. Vale registrar que foram dois meses consecutivos de crescimento; o que sinaliza para uma importante recuperação do setor industrial da Bahia”, afirmou o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

Setores de Bebidas e Petróleo puxam crescimento Produção industrial na Bahia

Ainda de acordo com Pinheiro, o destaque ficou por conta do setor de refino de petróleo, segmento com maior peso na indústria baiana, atribuído ao aumento das exportações, que só em setembro atingiu 157%.

Na comparação com igual mês de 2018, a indústria baiana assinalou queda de 1,4% e no acumulado do ano houve redução de 2,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.

COMPARATIVO REGIONAL

O crescimento no ritmo da produção industrial nacional, com taxa de 1,1%, na comparação entre setembro de 2019 com o mesmo mês do ano anterior, foi registrada em seis dos 14 locais pesquisados, com destaque para os avanços mais acentuados de Amazonas (16,7%); Paraná (7,4%); e Rio de Janeiro (7,0%). Por outro lado, Espírito Santo (-13,0%) e Pernambuco (-7,6%) registraram as menores taxas nesse mês.

No acumulado de janeiro a setembro de 2019, sete dos 14 locais pesquisados registraram taxa negativa, com destaque para Espírito Santo (-13,0%); Minas Gerais (-4,6%); Mato Grosso (-4,2%); Pernambuco (-3,0%) e Bahia (-2,9%). Por sua vez, Paraná (6,7%) e Rio Grande do Sul (4,3%) exibiram os maiores avanços no período.

ANÁLISE TRIMESTRAL

No terceiro trimestre de 2019, comparado com o mesmo período do ano anterior, a indústria baiana assinalou queda de 5,5%; revertendo o leve crescimento de 0,5% observado no segundo trimestre. Destaca-se a retração dos setores de Produtos químicos (-21,3%), Veículos (-7,2%), Celulose e papel (-10,7%) e Alimentos (-5,0%).

Saiba mais clicando aqui.