Bolsa Família e BPC – Criança Feliz oferece assistência para beneficiários dos programas

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Bolsa Família e BPC - Criança Feliz oferece assistência para beneficiários dos programas
Bolsa Família e BPC – Criança Feliz oferece assistência para beneficiários dos programas – Foto: Reprodução

 

Bolsa Família e BPC – Criança Feliz oferece assistência para crianças beneficiárias dos programas.

O programa Criança Feliz, do governo federal, estimula as famílias para que a qualidade da relação com os filhos seja a melhor possível. E mesmo que na maioria dos casos a mãe seja a pessoa mais próxima da criança, o programa também incentiva o protagonismo dos pais e ressalta a importância do papel deles no desenvolvimento integral dos pequenos.

Sobre o Criança Feliz

Coordenado pelo Ministério da Cidadania, o Criança Feliz atua para estimular o desenvolvimento no período da primeira infância com foco em temas como saúde; educação; cultura; e a garantia de direitos. Semanalmente, visitadores capacitados realizam acompanhamento de crianças beneficiárias do Programa Bolsa Família, de zero a três anos; e de até seis anos que recebem o Benefício de Prestação Continuada, o BPC.

Exemplos reais

Alexssandro da Rosa, morador da pequena cidade litorânea de Porto Belo – SC, é um exemplo de pai que participa ativamente da vida dos filhos. Ele foi o responsável por receber em casa as visitas do Criança Feliz. Segundo o jovem pai, ele é quem mais participa das atividades com a filha Mayra; de um ano e oito meses. De acordo com Alexssandro, as brincadeiras levadas pela visitadora e as conversas fizeram ele dedicar mais tempo para a criação da menina.

Bolsa Família e BPC - Criança Feliz oferece assistência para beneficiários dos programas
Bolsa Família e BPC – Criança Feliz oferece assistência para beneficiários dos programas – Foto: Caio Passos / Ministério da Cidadania

“Eu achei muito interessante porque ela falou da importância de fazermos algumas atividades com a Mayra que nós não fazíamos no dia a dia. Então acabei trabalhando isso com ela a ponto de ela já exigir esse carinho também e essa interação”, explicou.

“As visitas ajudam bastante e não posso reclamar da dedicação do Alexssandro, até porque a Mayra adora”, completou a esposa, Isleide de Souza.

Uma vez por semana, é a visitadora Liovana da Silva quem dá dicas. Ela propõe atividades para desenvolver a coordenação motora; a inteligência; e o vínculo afetivo; entre a pequena Mayra, o pai, a mãe e a irmã, Vitória, de 12 anos. Os estímulos e a participação ativa do pai estão fazendo com que a menina se desenvolva muito bem.

“Naturalmente a criança tem vínculo com a mãe por causa da amamentação, do cuidado, do afeto, e o pai fica mais responsável pela parte financeira. Então é muito bom ver nesta família o vínculo forte com o pai porque isso só contribui com o crescimento”, enfatizou a visitadora.

A secretária Nacional de Promoção do Desenvolvimento Humano; do Ministério da Cidadania; Ely Harasawa também destaca que o vínculo criado entre pais e filhos é fundamental.

“Muito tem se falado da importância do papel do pai para dividir um pouco as tarefas; mas acho que vai além disso. Ele estabelece um vínculo afetivo único com essa criança, diferente do vínculo com a mãe. Ele também pode se tornar um ponto de referência positivo; para que a criança se sinta segura para se desenvolver”, ressaltou.