Vitória peca na marcação e perde em casa por 3 a 2 para o time do Santos

Autor: Tribuna da bahia

Publicada em


O Vitória entrou no Barradão, na noite deste domingo (24/7), disposto a encurralar o Santos, pelo Campeonato Brasileiro Série A. O técnico Vagner Mancini apostava em um time agressivo.

“O Zé Welison tem velocidade para adiantar a marcação. O Serginho faz o time jogar mais na vertical”, disse, antes do jogo. Mas parece ter menosprezado dois fatos: o de que o Santos tem um elenco bem superior ao do Rubro-Negro e o de que a defesa do campeão não merece confiança.

Erros de marcação levaram ao primeiro gol santista. Vitor Bueno recebeu bom lançamento de Copete e marcou.

10 minutos depois Vander cruzou na cabeça de Kanu, que empatou, mas a alegria da torcida rubro-negra durou só 2 minutos. Veio outra desatenção, o Santos cobrou falta rapidamente, pegou os jogadores do Vitória batendo papo e Copete desempatou.

No segundo tempo o Vitória voltou mais ligado e mereceu o empate, que demorou. Aos 26 minutos a bola foi cruzada da direita, Kieza fez um leve desvio de cabeça e a bola sobrou para Vander fazer Vitória 2 x 2 Santos.

Aos 33, poderia ter virado, mas o goleiro Vanderlei salvou o Peixe, em ataque de Cárdenas. A essa altura, o campeão baiano parecia mais próximo do terceiro gol do que o alvinegro paulista, que no entanto era perigoso no contra-ataque, saindo com rapidez.

E foi assim, em uma descida veloz, com Copete. Vitor Bueno recebeu quase na linha de fundo e cruzou para Jean Mota fazer o terceiro do Santos.

Falhas de marcação, principalmente no primeiro tempo, determinaram a vitória do Santos. Apesar disso, equipe por equipe, um empate teria sido mais justo, neste domingo.

Ficha do jogo

Vitória – Caíque, Diego Renan, Victor Ramos, Kanu e Euller; Zé Welison, Willian Farias e Serginho; Dagoberto, Vander e Kieza. Técnico: Vagner Mancini

Santos – Vanderlei, V. Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Léo Citadini, Renato, V. Bueno e Lucas Lima; Copete e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival