Vídeo: Motoboy é agredido por Guardas Municipais durante abordagem em Salvador

Autor: G1

Publicada em


Homem denunciou crime à polícia — Foto: Victor Silveira/TV Bahia
Salvador

O caso ocorreu por volta das 11h30 desta terça. A vítima foi identificada como Marcos Cardozo. O homem tinha saído do trabalho para almoçar quando foi parado na abordagem, que contou ainda com agentes da Polícia Militar e Transalvador.

O homem denunciou a agressão à Polícia Civil na tarde desta terça. O caso foi registrado na 16ª Delegacia Territorial (DT/Pituba). O depoimento durou cerca de uma hora. (Veja vídeo abaixo)

Em entrevista à TV Bahia, Marcos disse que teve a farda e a mochila rasgados pelo guardas durante as agressões. O celular dele também foi quebrado. O motoboy levou o material para mostrar à polícia.

“Ele [guarda] veio me abordar por baixo e bateu nas minhas partes íntimas. Aí eu senti dor. Como eu estava com os dedos entrelaçados, ele começou a apertar meus dedos e mandou eu calar a boca, ‘porque era o trabalho dele’. Mas eu estava sentindo dor.

Aí, quando eu fui tirar a mochila, veio a primeira agressão. No final da abordagem ele tirou uma foto da minha habilitação, da placa da minha moto e do meu documento, com o celular dele, pessoal. E aí falou assim: ‘a gente se vê por aí'”, contou.

Conforme a Polícia Civil, se a denúncia for comprovada, os guardas que aparecem no vídeo podem ser indiciados por lesão corporal e abuso de autoridade.

“Iremos analizar o vídeo que foi apresentado por ele, bem como chegou no setor de investigação. Iremos expedir uma guia de lesão corporal para ele realizar o exame ainda hoje, no Instituto Médico Legal (IML). Iremos oficiar a Guarda Municipal para apresentar os servidores que participaram da abordagem contra a vítima”, disse o delegado Ricardo Amorim.

Em nota, a Guarda Civil Municipal informou que solicitou que a corregedoria faça o levantamento de todas as informações relativa à operação que estava sendo realizada, bem como dos agentes que estavam participando da ação.

COMUNICADO

Segundo o comunicado, a corregedoria irá apurar o fato e adotar as medidas cabíveis, a partir da abertura de Processo Administrativo Disciplinar. Na nota, o órgão informou ainda que não compactua com nenhum tipo de agressão.

Em nota, a Polícia Militar informou que não comenta a atuação de outras instituições. A Transalvador também não quis se pronunciar.

VEJA O VÍDEO: