Tragédia: Acidente com ônibus deixa 18 estudantes mortos e 19 feridos

Autor: Folha de São Paulo

Publicada em


onibus-sp

Um ônibus que fazia o fretamento de estudantes universitários tombou por volta das 23h desta quarta-feira (8/6) na altura do km 84 da rodovia Mogi-Bertioga, entre as cidades paulistas de Biritiba-Mirim (região metropolitana) e Bertioga (litoral), e deixou ao menos 18 mortos e 19 feridos.

Havia 35 pessoas no veículo. Morreram 17 estudantes e o motorista, Antonio Carlos da Silva, 37. A Prefeitura de São Sebastião decretou luto de três dias –as aulas nas escolas foram suspensas.

Os estudantes são de São Sebastião, cidade do litoral norte de São Paulo, e fazem todos os dias esse trajeto, entre o município e Mogi das Cruzes, cidade da Grande São Paulo com duas grandes faculdades. O ônibus era fretado pela prefeitura local.

Do total de vítimas, 15 morreram no local, entre elas o motorista. A 16ª vítima foi levada ao pronto-socorro de Bertioga, onde morreu. Os feridos foram levados para hospitais da região, alguns em estado grave. Duas pessoas morreram no Hospital Santo Amaro, na manhã desta quinta.

Os Bombeiros chegaram a anunciar que uma 17ª vítima havia sido encontrada embaixo do ônibus, mas logo depois negaram essa informação.

“Eu tinha uma prova hoje, e ontem decidi não ir para a faculdade. Foi o que me salvou. Pegava aquele ônibus todos os dias. Estou anestesiada, sentindo eu vazio. Eu poderia estar lá, tenho amigos que estavam no ônibus”, diz Lorena Pickler, 31, estudante do 5º ano de psicologia na UMC (Universidade de Mogi das Cruzes) e moradora de Juquehy.

Agora, ela está buscando notícias dos mortos e feridos por grupos de WhatsApp. O ônibus, segundo Lorena, pegava estudantes em Boraceia, e principalmente Sahy, Juquehy e Barra da Una.

O estudante de administração Luan Silva, 21, que mora em Mogi das Cruzes, disse que, ao saber do acidente, correu para o local. “Tinha uns sete amigos neste ônibus, estou esperando a lista das vítimas”, disse à Folha, ainda na madrugada.

Após as aulas de quarta, no retorno a São Sebastião, o ônibus tombou na rodovia e foi se arrastando até cair em uma vala ao lado da pista. O veículo antes bateu em uma imensa pedra ao lado do acostamento e ficou destruído. Pedaços do ônibus e objetos dos estudantes ficaram espalhados pela pista.

“É uma praça de guerra, ainda não dá para falar o que provocou o acidente”, disse Fábio Pierri, delegado-assistente de Bertioga, que assumiu o comando das investigações.

O veículo, que pertence à empresa União do Litoral, é um dos seis que a Prefeitura de São Sebastião disponibiliza diariamente para levar e trazer moradores da cidade que estudam em universidades de Mogi das Cruzes. A cidade recebe estudantes de vários locais devido às duas universidades e duas faculdades.

O ônibus envolvido no acidente transportava estudantes que moravam entre os bairros Barra do Sahy e Boraceia, segundo a prefeitura. Até as 7h desta quinta, os corpos das vítimas ainda não tinham sido identificados nem os nomes divulgados pela prefeitura.

Ao menos 17 equipes do Corpo de Bombeiros e 57 homens trabalharam durante toda a madrugada no socorro a feridos, retirada dos corpos e destombamento do ônibus.

Durante o trabalho dos Bombeiros, o tráfego foi bloqueado nos dois sentidos no trecho do acidente. A rodovia foi liberada por volta das 7h desta quinta.

*Folha de São Paulo