Trabalhadores da Embasa decidem fazer nova greve de 24 horas

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


embasa-4O0

Apesar de ter feito várias sinalizações de avanços durante negociação na última terça (19), a Embasa não formalizou uma nova proposta de acordo coletivo. Além disso, os “sinais” não foram suficientes e isso levou a categoria a manter a greve para esta quinta (21) e uma nova rodada de assembleias na sexta (22), na capital e interior, na expectativa de que até lá aconteça nova reunião e aí a empresa coloque no papel o que pretende oferecer aos (às) empregados (as). A decisão foi tomada em assembleias realizadas nesta quarta (20), também na capital e interior.

Na busca por um bom acordo coletivo, a categoria deve se unir ainda mais e ter intensa participação na greve desta quinta, indo para a frente das unidades de trabalho e ajudando a suspender o serviço. Isso possibilitará um êxito ainda maior do que na greve realizada no último dia 12, quando a empresa sentiu a força da categoria e promoveu avanços em relação à proposta anterior.

Em relação à negociação da última terça (19), a Embasa sinalizou com reajuste salarial de 9,83% retroativos a maio, mesmo índice a ser aplicado ao abono alimentação. Os demais benefícios de ordem econômica ficariam “congelados”. Para o plano de saúde, descartou o uso da tabela do Planserv com redução de 60% e ficou de apresentar uma tabela própria para o custeio do plano pelos (as) trabalhadores (as). Para o Prêmio Aposentadoria, prometeu abrir um prazo de 30 dias, a cada três anos, para a inscrição de interessados (as) no benefício, mantendo os mesmos parâmetros que vem praticando. Além disso, 60 dias após o fechamento do acordo abriria novo prazo de inscrição.