Testes rápidos para DSTs já estão acontecendo no Carnaval de Salvador

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Testes rápidos para DSTs já estão acontecendo no Carnaval de Salvador
Testes rápidos para DSTs já estão acontecendo no Carnaval de Salvador – Foto: Reprodução

Os baianos e turistas que curtem o Carnaval de Salvador podem, a partir deste sábado (02), fazer gratuitamente testes rápidos de detecção de doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), como o HIV, sífilis e hepatites B e C, em até 30 minutos. A iniciativa faz parte do projeto Fique Sabendo, que funciona em dois postos montados pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS): na Rua Dias D’Ávila, próximo ao Farol da Barra (Circuito Dodô), das 12h às 22h, e outra no Multicentro Carlos Gomes, das 9h às 21h, para atender aos circuitos Osmar (Centro) e Batatinha (Pelourinho).

Preservativos

Os postos também são os únicos a ofertar preservativo feminino durante a folia. Em 2018, foram detectados 269 casos positivos de doenças sexualmente transmissíveis durante o Carnaval. Desse total, 23 tiveram pessoas tiveram resultados positivos para hepatites, 40 para HIV e 206 para sífilis.

Além disso, mais de 3 milhões de preservativos serão distribuídos durante todo o período da folia. O esquema especial montado pela Prefeitura assegura, pelo menos, um ponto de distribuição de preservativos a cada mil metros dos circuitos oficiais da folia momesca. A dispensação das camisinhas ocorrerá até as 6h da Quarta-feira de Cinzas, nos dez módulos assistenciais montados pela SMS nas imediações do Shopping Barra, Farol da Barra, Ademar de Barros, Sabino Silva, Piedade, Politeama, Teatro Castro Alves, Ladeira da Montanha, Morro do Gato e Terreiro de Jesus.

Para facilitar o acesso ao produto, serão instaladas caixas dispensadoras em frente a cada posto onde o próprio folião poderá fazer a retirada dos preservativos.

“Sabemos que a prevenção deve ser feita durante todo o ano. Porém, neste período, as pessoas ficam mais expostas e, por isso, estamos incentivando o sexo seguro e facilitando ao máximo o acesso dos foliões aos preservativos”, pontuou a coordenadora de DST/Aids do município, Helena Lima.