Seleção sai na frente, mas fica no empate em 2 a 2 com o Uruguai

Douglas Costa e Renato Augusto marcaram os gols do time de Dunga, enquanto Cavani e Suárez anotaram para a Celeste

Autor: Zero Hora

Publicada em


A Seleção bem que tentou, mas não passou de um empate em 2 a 2 com o Uruguai na noite desta sexta-feira, na Arena Pernambuco, em Recife. Os gols brasileiros foram marcados por Douglas Costa e Renato Augusto – a Celeste igualou com Cavani e Suárez. Com o resultado, o Brasil fica em terceiro na tabela das Eliminatórias, com oito pontos. O próximo compromisso é contra o Paraguai, terça-feira, em Assunção.

Em um estádio lotado com 45 mil pessoas, o time de Dunga iniciou em alta velocidade. Aquele torcedor que demorou um pouco mais na fila do cachorro-quente nem conseguiu ver o primeiro gol. Entre o apito do árbitro Néstor Pitana e o momento que a bola estufou a rede de Muslera se passaram 39 segundos e 11 toques brasileiros. Tempo para Miranda lançar Willian pela direita, o atacante tirar Coates para dançar e cruzar na área. Aí Douglas Costa surgiu entre Victorino e Fucile e desviou com o bico da chuteira ao gol.

Com um futebol envolvente, a Seleção quase ampliou a oito minutos: Neymar recebeu de Daniel Alves dentro da área, limpou a marcação com um toque de cabeça e bateu com firmeza, raspando a trave esquerda.

Mas o Uruguai contava com a volta de Suárez, que não atuava por sua seleção desde a Copa 2014 – foi suspenso por nove jogos por morder Chiellini. O camisa 9 do Barcelona quase empatou aos 11, quando recebeu na área, livre de marcação, e perdeu boa chance.

A grande figura do Brasil era Douglas Costa. O garoto revelado pelo Grêmio deu uma arrancada veloz a 20 minutos, driblou dois marcadores e serviu a Neymar, que finalizou para defesa de Muslera. Parecia um ensaio para o segundo gol. A 25, Neymar disparou pelo meio e deu belo passe para Renato Augusto na área. O ex-meia corinthiano deu um belo drible de corpo no goleiro uruguaio antes de ampliar.

Antes do intervalo, o Brasil levou um gol em falha defensiva. Aos 31, Álvaro Pereira cruzou na área para Sánchez, que aproveitou o espaço deixado por David Luiz e serviu Cavani, que bateu seco para desviar de Alisson e descontar.

No segundo tempo, o Uruguai voltou com agressividade. Na primeira chegada, Sánchez concluiu da entrada da área e David Luiz quase tocou contra o próprio gol. A dois minutos, não teve jeito: Suárez foi acionado pelo mesmo Sánchez dentro da área, aproveitou o espaço deixado outra vez por David Luiz e concluiu em belo chute cruzado, vencendo Alisson para empatar.

Outra má notícia para Dunga foi o terceiro cartão amarelo recebido por Neymar, em falta sobre González, que havia entrado no intervalo. Assim, o camisa 10 será desfalque contra o Paraguai. A 25 minutos, o Brasil teve um pênalti não marcado sobre David Luiz, que foi abraçado por Cavani dentro da área charrua. Ao final, o Uruguai quase virou: a 40 minutos, Alisson, cara a cara com Suárez, fez uma defesa espetacular com os pés e garantiu o empate.