Preços de frutas e hortaliças ficam mais baixos em julho

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Os consumidores estão encontrando frutas e hortaliças por preços mais vantajosos em diversos Estados do País. Pelo terceiro mês consecutivo, por exemplo, o mamão apresentou queda de dois dígitos percentuais em sete das oito centrais de abastecimento analisadas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Nesta terça-feira (23), a Conab divulgou o 8º Boletim Prohort de Comercialização de Hortigranjeiros, com informações sobre os valores cobrados nos principais entrepostos dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Ceará, Paraná e no Distrito Federal.

No Rio de Janeiro, a queda do preço do mamão chegou a 38,72% no mês de julho. Laranja e maçã também seguiram tendência de recuo nos preços, devido ao aumento na oferta dos produtos. A queda no preço da laranja só não foi maior por causa do período de intensificação na produção de suco.

No caso da maçã, a oferta cresceu na metade dos mercados analisados, o que fez os valores caírem em Belo Horizonte (MG), Campinas (SP), Vitória (ES), Curitiba (PR) e no Distrito Federal.

Hortaliças

Batata, cebola e alface ficaram mais baratas também. A queda nos preços se deve a menores variações de temperaturas. O frio e a chuva foram menos intensos, o que beneficiou a produção e a colheita das hortaliças.

De acordo com o boletim, os preços do tomate, cebola e cenoura estão em patamares próximos ou até inferiores a de 2015. A cebola atingiu os preços mais baixos deste ano e caiu 41,6% na Ceasa mineira.

Enquanto que para a alface, batata e cebola, o movimento descendente de preço foi unânime, tomate e cenoura sofreram aumentos pontuais: em Fortaleza, o tomate aumentou 3,65%; no Rio de Janeiro, a cenoura subiu 15,88%.