PM é morto a tiros em Cajazeiras; sobrinho e afilhado ficaram feridos

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Na noite deste domingo (17/7) no bairro de Cajazeiras, o policial militar Eber Cardoso de Oliveira, foi morto a tiros durante um atentado. O crime aconteceu por volta das 19h30, na Rua Direta, em frente ao Boteco de Paulinho. O sobrinho do PM, Erivaldo Jorge Pereira Júnior, 24, e o afilhado, Igor Barroso dos Santos Vital, 18, também ficaram feridos.

Com as informações da Central de Polícia, o policial estava do lado de fora do carro em frente ao bar junto com o sobrinhos, e seu afilhado, quando um homem armado montado em uma moto chegou atirando. Eber reagiu e fez disparos na direção do bandido, mas acabou sendo atingido por um dos disparos.

Ainda ferido, o policial conseguiu reagir e baleou um dos criminosos, que morreu no local.

Éber chegou a ser socorrido para o Hospital ProHope, antigo Jaar Andrade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada na emergência. Já Igor, afilhado do policial, foi atingido na mão. Após receber atendimento médico, ele foi liberado. Erivaldo, sobrinho do PM, foi baleado no braço, sofreu uma fratura e permanece internado em uma unidade hospitalar.

A autoria e a motivação dos crimes estão sendo investigadas pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O suspeito ainda não foi identificado.

Em nota, a Polícia Militar lamentou a morte do soldado: 

É com profundo pesar que a Polícia Militar informa o falecimento do soldado Éder Cardoso de Oliveira, de 39 anos, lotado na Operação Gêmeos, vítima de disparo de arma de fogo por volta das 20h de domingo, no Setor II, Rua Direta, no bairro de Cajazeiras X. O policial militar estava ao lado do veículo, um Gol de cor branca, em companhia dos dois enteados, quando foi surpreendido por dois homens em uma motocicleta que chegaram disparando contra ele. O PM conseguiu reagir e atingir um dos criminosos, identificado como Angel Vinícius Pessoa Freitas, que morreu no local. Éder foi socorrido para o Hospital Pro Hope, mas não resistiu aos ferimentos. Um sobrinho foi atingido na mão e o outro no braço, ambos foram socorridos e não correm risco. Éder Cardoso pertencia à corporação há 11 anos, era casado e não tinha filhos. O sepultamento será realizado nesta segunda-feira (18), às 16h, no Cemitério Bosque da Paz.