Moradores acusam PM de matar criança de seis anos com tiro – Veja vídeo

Autor: N1 BAHIA - Com informações de Aratu Online

Publicada em


Foto: Reprodução

 

Mirella do Carmo Barreto, de seis anos, morreu após ser baleada dentro de casa no bairro de São Caetano, em Salvador. Segundo o Centro Integrado de Comunicação das Polícias (Cicom), tudo aconteceu por volta das 21h40 de sexta-feira (17/3) na Rua Goméia.

O Cicom não soube informar as circunstâncias do crime, mas moradores da localidade informaram ao Aratu Online que Mirella foi atingida por policiais militares que faziam uma operação no bairro. A população detalhou ainda que o caso envolveu uma guarnição da 9ª Companhia Independente (CIPM/Pirajá).

Ainda de acordo com os moradores, os integrantes da viatura não deram socorro para a criança, que chegou a ser levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) por familiares, mas não resistiu. Vídeos  mostram a revolta de algumas pessoas que estavam na rua momentos depois da ação.

Nas imagens é possível ver que homens e mulheres gritam e até tentam quebrar a viatura da 9ª CIPM. A reportagem tentou entrar em contato com o comandante da unidade, major José Raimundo Barros, mas não obteve resposta. Até a publicação desta matéria, a Polícia Militar ainda não tinha se posicionado oficialmente.

Veja o vídeo:

Nota

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou que policiais militares seguiam o sinal de GPS para rastreamento de um celular furtado na tarde de sexta-feira (18) e, ao chegarem no bairro de São Caetano, foram recebidos a tiros por bandidos.

No confronto, a criança foi atingida. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. O caso, pontua a SSP, está investigado pela Corregedoria da Polícia Militar com o acompanhamento do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O dono do celular, que fez o acionamento da viatura, testemunhou a ação e será ouvido.

Ainda segundo a SSP, as armas dos policiais que participaram da ação foram recolhidas. Buscas tentam identificar o grupo responsável pelo ataque. Apenas o resultado dos laudos poderão revelar de que arma partiu o disparo que vitimou a criança. O policiamento na região foi reforçado com guarnições da Rondesp.

Os moradores da localidade conhecida como Goméia, porém, reclamam de violência policial. Eles atestam que Mirela foi atingida pelos policiais militares. Por conta da ação, um protesto bloqueou trecho da BR-324, em Salvador, no início da manhã deste sábado (18). A pista foi liberada por volta das 9h40.

Foto: Reprodução