Milhares de mães podem perder Bolsa Família em Salvador

Autor: N1 BAHIA - Com informações de Correio 24h

Publicada em


Foto: Reprodução

A falta de revisão cadastral poderá fazer com que famílias de 11 mil alunos percam o benefício do Bolsa Família. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Smed), mais de 11 mil alunos entre 6 e 17 anos não apresentaram atestado de escolaridade, comunicando em qual escola estudam.

Todos os beneficiários que receberam notificação no extrato de pagamento para realizar a revisão cadastral, ou que não atualizaram os dados do cadastro durante os últimos dois anos, têm até o dia 15 de dezembro para efetuar o procedimento.

A revisão cadastral ocorre a cada dois anos para garantir a manutenção do benefício. Além de comprovar a matrícula em uma unidade escolar, o beneficiário deve atestar a frequência do aluno nas aulas a cada bimestre, que deve ser de 85% para crianças de 6 a 15 anos e de 75% para adolescentes de 16 e 17 anos.

Na capital baiana são 131.163 estudantes, dentro do público-alvo do programa. Destes, 46.119 estudam em escolas municipais, 33.039 em escolas estaduais e 41.005 em escolas privadas.

Até este mês, Salvador possuía 178.196 famílias com benefícios ativos. Quem não realizar a revisão cadastral, terá o benefício bloqueado ou cancelado.

Quem tiver pendências cadastrais ou quem não participou da revisão cadastral nos dois últimos anos podem comparecer aos postos de atendimento. São eles:

– Sede da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), na Rua Miguel Calmon, Comércio, nº 28 – Térreo;

– Anexo ao Colégio Imeja, na Rua Abelardo de Carvalho, 141, Boca do Rio;

– Prefeituras-Bairro Centro/Brotas, Itapuã/Ipitanga, Cidade Baixa, Cajazeiras, Subúrbio/Ilhas, Barra/Pituba, Liberdade/São Caetano, Valéria, Pau da Lima e Cabula/Tancredo Neves;

– Agências da Coelba dos bairros da Liberdade, Periperi, Itapuã e Pirajá; e Fundação Lar Harmonia, em Piatã.

Para quem realizou o agendamento, o atendimento está sendo realizado no Núcleo de Atendimento Jurídico (NAJ) do Shopping Baixa dos Sapateiros, na Rua J.J. Seabra, 111, Baixa dos Sapateiros.

Calendário de pagamento

O calendário de pagamento segue a ordem do último dígito do Número de Identificação Social (NIS). Os cartões com final 1 são pagos no primeiro dia, o 2 no segundo, e assim por diante.

O Bolsa Família é destinado a famílias com renda per capita entre R$ 85,01 a R$ 170, ou de até R$ 85. Para receberem o repasse, é preciso cumprir as contrapartidas de saúde e educação.

Inscrições

A inscrição é feita por meio do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, disponível nos municípios brasileiros.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, a família apenas entrará no programa caso possua uma renda por pessoa de até R$ 85. Valor considerado extremamente pobre, ou entre R$ 85,01 e R$ 170, o que é considerado pobre.

Caso a família se encaixe nesse perfil, o dinheiro será entregue mensalmente, diante do cumprimento de obrigações nas área de saúde e educação.

Documentos

Segundo a pasta, a inscrição no cadastro único deve ser feita por uma pessoa da família, chamada de responsável familiar, que precisa ter pelo menos 16 anos e, preferencialmente, ser mulher.

Nesse caso, será necessário apresentar o CPF ou o título de eleitor. Além de algum documento dos outros integrantes da família. Ao ingressar no programa, as famílias também podem ter acesso a outros programas sociais. Como o Minha Casa Minha Vida, por exemplo.

Quem ingressa no Bolsa Família recebe uma confirmação da seleção no programa, e os cartões para o saque do benefício serão entregues na residência familiar. Para ativar o cartão, é necessário ligar para o número 0800 726 0207. E, posteriormente, cadastrar a senha de acesso em uma lotérica.

O Cartão Bolsa Família

Se você foi aceito para receber o beneficio, então recebera em poucos dias o cartão Bolsa Família, esse cartão é emitido automaticamente a partir do ingresso da família ao programa.

Onde retirar o cartão?

Simples, normalmente o cartão do bolsa família é enviado por correio, ou então retirado nas agência da CAIXA. Após o recebimento do cartão o beneficiário deve se dirigir ao banco. Ou a uma lotérica e fazer o cadastramento de uma senha. Isso para conseguir sacar o montante do programa todos os meses.

Está desempregado? Veja novas oportunidades de emprego disponíveis