Vagas de emprego através das Redes sociais – Cuidar do perfil online é tão necessário quanto fazer um currículo

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Vagas de emprego através das Redes sociais - Cuidar do perfil online é tão necessário quanto fazer um currículo
Vagas de emprego através das Redes sociais – Cuidar do perfil online é tão necessário quanto fazer um currículo – Foto: Reprodução

 

Cuidar do perfil online é tão necessário quanto fazer um currículo.

Se você quer conseguir emprego mas nunca deu muita atenção para o que publica nas redes sociais – e o que é publicado pelas empresas – é bem provável que esteja perdendo boas oportunidades de conquistar uma vaga. Cada vez mais as empresas utilizam redes sociais para buscar determinados perfis profissionais. E também para dar uma espiadinha nos candidatos.

“As redes sociais ajudam em uma avaliação inicial e em uma busca mais rápida e objetiva de um perfil profissional”, afirma Mariciane Gemin, da Asap, consultoria de recrutamento e seleção. “Nossos consultores utilizam as redes para buscar informações sobre o histórico profissional dos candidatos”, diz ela.

O que os recrutadores buscam sobre você nas redes sociais

Essa prática de buscar referência pelas redes sociais está transformando várias etapas do recrutamento. Basicamente, os recrutadores buscam seu perfil online para:

  • Encontrar pessoas que possam dar referências sobre você;
  • Checar sua experiência e seu histórico profissional;
  • Buscar profissionais com perfil semelhante ao seu;
  • Avaliar seu comportamento online (o que você posta, quem você segue, como escreve etc).

Referências mais relevantes

Até pouco tempo, era comum que a empresa contratante pedisse para o candidato indicar uma ou duas pessoas que pudessem dar “referências sobre ele”. Mas, veja se faz sentido, quando a empresa pede para um candidato sugerir um ex-chefe ou colega, obviamente ele vai indicar alguém que fale muito bem dele. Ou não?

Com o uso das redes sociais, a empresa não precisa mais pedir indicações para o candidato. É o caso da Tecnisa. Como explica Marcello Zappia, do RH, a construtora utiliza redes sociais há muito tempo. “Começamos com o relacionamento com clientes, mas o RH, claro, pega carona em todas essas tecnologias”, diz ele. “Mapeando as conexões de um candidato, conseguimos fazer uma busca mais isenta de pessoas que possam falar sobre ele”, completa.

Sim, é isso mesmo. A empresa busca no perfil do profissional pessoas que trabalharam com ele, foram seus pares ou chefes, por exemplo, e entra em contato em busca de mais diversidade de opiniões.

VEJA AS VAGAS DE EMPREGO DISPONÍVEIS NA PÁGINA DO N1 BAHIA

Perfis semelhantes

Ainda em busca de referências, os recrutadores podem encontrar resultados inesperados. Zappia lembra de um caso interessante. Ao abrir uma vaga de gerente de contas, chegaram a uma pessoa mais sênior do que gostariam. “Já tinha cargo de gerência e o ideal seria contratarmos um coordenador que pudesse virar gerente na empresa”.

Mas o perfil do candidato era ótimo, a experiência que ele tinha também. Então, ao mapear as conexões, acabou sendo encontrando alguém com características semelhantes às dele, mas não tão sênior, exatamente como a empresa sonhava. “Contratamos um coordenador do candidato que não tinha sido promovido na antiga empresa e virou gerente aqui.”

A história é apenas um exemplo de como você pode ser encontrado por uma empresa nas redes sociais, mesmo quando não está procurando nada. Só não vale ficar neurótico querendo esconder suas conexões para não perder a oportunidade para o colega, ok?

Espiadinha profissional

Os especialistas confirmam que também virou rotina nos processos seletivos vasculhar nas redes sociais tudo o que puder contar pontos contra ou a favor de um profissional. “Se eu estiver recrutando um diretor, certamente irei até a página online dele para ver o que ele escreve, quem ele segue, por onde já passou.”

Entretanto, Zappia conta que já houve casos em que um candidato foi desclassificado na fase final do processo de seleção; exatamente nessa etapa da “espiadinha” online.

 “Fomos checar o perfil do finalista e vimos várias publicações que não eram alinhadas aos valores da empresa.”

Portanto, nunca é demais falar: tome cuidado com o uso que você faz de todas essas maravilhas tecnológicas. Enquanto você está apenas se divertindo e tentando impressionar os amigos, um recrutador pode estar de olho no seu perfil para saber se você é adequado àquela vaga com a qual você sonha há anos. Com isso, cuidar da sua reputação online é tão necessário quanto construir um excelente currículo.

VEJA AS VAGAS DE EMPREGO DISPONÍVEIS NA PÁGINA DO N1 BAHIA