“É muita dor no meu coração”, diz mãe de jovem morto no segundo dia do primeiro emprego

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Ele estava feliz com o primeiro emprego que conseguiu em uma loja de conveniência. Foto: Reprodução/TV Itapuan

Um mistério desafia a polícia baiana. A reportagem do N1 BAHIA acompanha a investigação do assassinato do jovem Max Santos da Silva, de 19 anos, que morreu no início da tarde desta segunda-feira (4). Max estava desaparecido desde a sexta-feira (1º), quando saiu de casa para cumprir o segundo dia de trabalho em uma empresa.

Max deixou o trabalho em Itapuã por volta das 21h00. Testemunhas contaram que ele foi visto entrando em um ônibus com destino a Fazenda Grande do Retiro, onde morava com a família, mas foi encontrado ferido no bairro de Dom Avelar. Max chegou a ser socorrido para o Hospital Eládio Lasserre, em Cajazeiras, mas não resistiu aos ferimentos.

A mãe da vítima, Lindinalva Santos, relatou que suspeita de duas hipóteses: A primeira seria uma briga dentro do ônibus, envolvendo três pessoas. A segunda versão seria um assalto no coletivo e que Max teria reagido. “Eu quero saber porque meu filho foi parar em Don Avelar, não tem nada a ver com percurso do coletivo”, questiona.

Foto: Reprodução/TV Itapuan

Ainda segundo Lindinalva, ele estava feliz com o primeiro emprego, que conseguiu em uma loja de conveniência localizada em um posto de combustíveis na Orla da capital baiana.

“Meu filho estava no segundo dia do primeiro emprego. A última lembrança que tenho de meu filho, é do momento em que o abracei e disse: ‘cuidado meu filho na volta do trabalho, Deus te abençoe e te acompanhe’. Max me abraçou, pegou a comida, colocou na mochila e foi para o trabalho. Essas foram as últimas palavras que eu disse ao meu filho”, conta Lindinalva, bastante emocionada.

Os exames preliminares do IML apontam que as causas da morte do jovem foi traumatismo do cranio encefálico. O Laudo conclusivo deve ficar pronto em até 90 dias.

“Nunca passou pela minha cabeça vir ao IML para buscar meu filho morto. É muita dor no meu coração”, desabafa mãe

Foto: Reprodução/TV Itapuan

O corpo do jovem foi liberado na manhã desta terça-feira (05), e levado para ser sepultamento na cidade de Itaquara, interior baiano. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Imagens de câmeras de segurança do ônibus que o jovem estava devem ajudar a polícia a identificar os autores do crime.