Disputa entre facções criminosas acaba em mortes em Feira de Santana

Autor: Sites da Web

Publicada em


A Polícia Civil  aponta que a disputa entre duas facções criminosas motivou a chacina que deixou cinco mortos no bairro Pedra do Descanso, em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 quilômetros de Salvador, na madrugada de domingo (21).

Segundo as investigações, um jovem de 24 anos que ficou ferido era o principal alvo dos atiradores. Ele foi atingido no abdômen e está internado no Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana. Não há detalhes do estado de saúde dele. Segundo a polícia, os autores do ataque tentaram invadir a casa da vítima, que é situada na mesma rua onde ocorreu o crime. Eles usaram uma dinamite na entrada da casa.

Três entre os cinco homens mortos já foram identificados. As vítimas são dois jovens de 18 e 21 anos, sem antecedentes criminais, e um de 23 anos, com passagem na polícia por roubo em 2011. Familiares dos outros dois mortos compareceram ao Departamento de Polícia Técnica (DPT), porém por não terem apresentado documento, será realizada identificação por meio de impressões digitais.

“A polícia já iniciou as investigações logo no instante que soube do fato. Não há dúvida para a Polícia Civil de que se trata de uma disputa pelo tráfico de drogas da localidade, disputa essa que já perdura há algum tempo, já ocorreram outras mortes, e as investigações já apontam para parte dos autores, já temos alguns nomes e estamos já com a expectativa de logo prender esses indivíduos”, disse o delegado responsável pelo caso, João Uzum.

Crime
O crime ocorreu por volta de 5h na Rua B, no Loteamento Bela Vista, conhecido popularmente como “Portelinha”. No ataque, dois homens de 18 e 20 anos conseguiram fugir e um de 24 anos ficou ferido. Segundo a polícia, os dois homens que fugiram contaram que chegaram ao local em um carro, acompanhado das vítimas, para comprar cocaína, quando foram abordados por vários homens não identificados armados, um deles com um fuzil. Foi ordenado que saíssem do carro e deitassem no chão, onde as vítimas foram baleadas, a maioria com tiros na cabeça. Os dois sobreviventes saíram correndo do local e fugiram por um matagal.

Dois imóveis do bairro foram alvos de tiros e as marcas podem ser vistas nas paredes e portões das casas. Parte das telhas e a porta de um dos imóveis foram danificadas. Segundo moradores, o grupo que atirou nas vítimas jogou uma dinamite na entrada da casa.

A polícia aponta que um dos imóveis era usado como ponto de venda de drogas pela organização criminosa que domina a localidade. O grupo inicialmente explodiu o portão com o objetivo de matar os homens que estavam no interior da casa e fugiram pelos fundos. Depois teria chegado no local o carro em que as vítimas mortas estavam.