Criança Feliz alcança 500 mil beneficiários do Bolsa Família e BPC – Programa será ampliado ao Cadastro Único

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Criança Feliz alcança 500 mil beneficiários do Bolsa Família e BPC - Programa será ampliado ao Cadastro Único
Criança Feliz alcança 500 mil beneficiários do Bolsa Família e BPC – Programa será ampliado ao Cadastro Único – Foto: Reprodução / Montagem: N1 BAHIA

O Criança Feliz – maior programa do mundo dedicado à primeira infância, segundo especialistas da área – atingiu o marco de meio milhão de pessoas atendidas, entre gestantes e crianças. Com visitas semanais a famílias brasileiras que recebem o Bolsa Família e o Benefício de Prestação Continuada (BPC); o programa assegura o desenvolvimento pleno das crianças, desde o útero. E este atendimento será ampliado a todas as crianças de até três anos que estão no Cadastro Único.

Com base em pesquisas científicas, o ministro da Cidadania e criador do programa, Osmar Terra, ressalta o poder do investimento nos primeiros anos de vida. Segundo Terra – que também é médico -, a neurociência comprova que, além de uma maior capacidade cognitiva, crianças que recebem os incentivos corretos tendem a apresentar melhor desempenho escolar e menos chances de envolvimento com o crime e o uso de drogas.

“As crianças do Bolsa Família vivem num ambiente mais estressante, em situações mais adversas que as das classes média e alta. Então, elas precisam de um apoio extra para incentivá-las da melhor maneira possível”, explica.

Com o trabalho já reconhecido pelas famílias que são atendidas pelo programa, o ministro comemora a ampliação do público-alvo. “Com o Cadastro Único, nós chegaremos ao universo das famílias que têm meio salário mínimo de renda per capita. É um contingente grande: quase a metade da população brasileira”.

Orientar para mudar

Os estímulos do ambiente e das interações exercem impactos determinantes na formação do cérebro. A ciência aponta que as conexões entre os neurônios se estabelecem em menor ou maior velocidade a partir dessas interações. Práticas simples, como a troca de olhares entre mãe e bebê; a cantiga antes de dormir e a brincadeira de bater palmas contribuem para o desenvolvimento pleno das crianças.

Estas são algumas orientações que a visitadora Elisangela Moreira dos Santos leva a mães e pais da zona rural de Itaporanga d’Ajuda (SE) – sempre considerando os recursos que as famílias dispõem para aplicar as dinâmicas. “A gente pede para a família reciclar uma caixinha de creme dental; ou uma caixinha de sapato; ou outras caixinhas de perfume para a gente fazer uma surpresa. Leva um brindezinho, uma bala, um pirulito, para eles descobrirem o que tem dentro”, explica.

Desde a gravidez

Ser mãe de oito é tarefa que exige muita energia de Maria Claudeci Gonzaga da Silva, 37 anos. Há um ano, quando estava grávida da caçula, Maria de Fátima; a família passou a receber as visitas dos técnicos do Criança Feliz. Em Pacatuba (SE), eles compartilham uma casa de três peças – ambiente que pode ser estressante para todos. “Aprendi a ter mais paciência, coisa que eu não tinha. O jeito dela ensina muita coisa sobre como lidar com uma criança. Hoje em dia já presto mais atenção, já olho, observo”, relata Maria Claudeci.

Saiba Mais

O Ministério da Cidadania coordena as ações do Criança Feliz por meio da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. O programa integra as áreas da Saúde, Assistência Social, Educação, Justiça, Cultura e Direitos Humanos e atende crianças e gestantes semanalmente, em todo o país. Nas visitas, técnicos capacitados orientam sobre o desenvolvimento das crianças de até 3 anos beneficiárias do Bolsa Família e de até 6 anos que recebem o BPC. As gestantes também recebem atendimento.