Criança de cinco anos morre após ser espancada pelos pais; “Batiam para educar”, diz avó

Autor: N1 BAHIA com Informações do G1

Publicada em


Foto:Reprodução

Phelipe Douglas Alves, de 25 anos, e Débora Rolim da Silva, de 24 tiveram a prisão preventiva decretada no último sábado (3/3), eles são suspeitos de espancarem e matarem a filha de apenas cinco anos de idade em Itapetinga (SP).

De acordo com informações da Polícia Civil,os pais chegaram a acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) durante a noite de sexta-feira (2/3), e disseram que a filha estava em crise de convulsão após ter caído da cama. A equipe médica verificou que havia hematomas no corpo da criança e resolveu acionar a polícia.

Emanuelly Aghata da Silva, cinco anos, foi socorrida  para a emergência de Itapetininga e, devido à gravidade dos ferimentos, foi transferida ao Hospital Regional de Sorocaba (SP), porém a garota não resistiu e morreu na manhã do sábado. Após a confirmação da morte da criança, o casal foi detido e encaminhado à delegacia.

Em audiência de custódia, o juiz determinou a prisão preventiva do pais de Emanuelly até o dia do julgamento, que ainda não tem data marcada. Débora foi encaminhada para a Penitenciária Feminina de Votorantim (SP) e o Phelipe foi levado para o Presídio II em Itapetininga.

Um dia fui à casa deles e o pai estava batendo nela durante o banho. Falei para pararem, mas me disseram: ‘tem que educar’. Ele estava batendo nela com cinto”, disse a avó materna da menina, Irene de Jesus, durante entrevista a TV Tem.

A polícia informou ainda, que objetos e aparelhos pessoais, como celulares, foram apreendidos e encaminhados para a realização perícia. O corpo de Emanuelly, foi velado a partir das no domingo (4/3) no Cemitério São João Batista, em Itapetininga.