Alerta de Ciclone: Previsão indica que Bahia pode ser atingida por vendaval neste fim de semana

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Ciclone na Bahia? Previsão indica que estado pode ser atingido por vendaval neste fim de semana
Ciclone na Bahia? Previsão indica que estado pode ser atingido por vendaval neste fim de semana – Foto: Reprodução

Devido ao tempo que se tornou instável nas últimas horas na Bahia, com o avanço de uma frente fria, surgiu a possibilidade do estado ser atingido por um ciclone tropical.

Segundo o Inmet, ventos que podem chegar a mais de 100 km/h são esperados. Além disso, ondas de até quatro metros podem acontecer. O ciclone ainda está em formação e pode atingir cidades do sul da Bahia e o estado do Espírito Santo.

De acordo com o Climatempo, as simulações atmosféricas feitas por supercomputadores indicam há vários dias a possibilidade de formação de um forte ciclone (área de baixa pressão atmosférica) sobre o mar, na altura da costa do Espírito Santo e sul da Bahia. Esta formação vem agitando os bastidores da previsão do tempo.

Março é um mês de típico de formação de tempestades tropicais e subtropicais na costa brasileira por ser o fim do verão. Quando a água do mar do Atlântico Sul na costa do Brasil está mais quente. No verão de 2019, este aquecimento acima do normal foi um fator determinante para os diversos eventos de chuva extrema.

Quando o ciclone poderá se formar?

A projeção dos modelos de previsão numérica do tempo apontam que a baixa pressão atmosférica que daria origem a esta nova tempestade começará a se intensificar no sábado, 23 de março de 2019. No dias seguintes, o forte sistema de baixa pressão atmosférica já formado permaneceria atuante e em movimento na costa do Espírito Santo até a terça-feira, 26 de março.

Formando ou não uma tempestade tropical, recebendo ou não um nome, esta baixa pressão atmosférica tem potencial para provocar grandes volumes de chuva, especialmente sobre o mar, além de ventos moderados a fortes.

Recomendações

O Inmet vai continuar monitorando a situação. Ao G1, a Marinha alertou que recomenda que embarcações de pequeno porte e pescadores evitem navegar nesse período; e que praticantes de esportes aquáticos não realizem as atividades no mar. Embarcações de médio e grande porte devem redobrar a atenção quanto ao material de resgate; condições dos motores; bombas de esgoto do porão; equipamentos de rádio e outros itens de segurança.

A Climatempo também tem acompanhado de perto a possibilidade de formação do ciclone. Mas as características meteorológicas verificadas apontam que o evento poderia até ser nomeado. “… É preciso ficar claro que não existe nenhum ciclone, nenhuma tempestade, nenhum furacão”, disse.

Ainda de acordo com a empresa meteorológica, o que há no momento são apenas indicações das simulações atmosféricas feitas por supercomputadores. Esses dados ainda precisam ser analisadas com muita cautela e reavaliadas todos os dias. A Climatempo irá monitorar detalhadamente a condição do tempo na região do ciclone.