Centro Juvenil contribui para a qualidade da educação em Salvador

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Os estudantes das escolas estaduais em Salvador contam com um espaço que integra lazer criativo, interação social, conhecimento tecnológico e ciência à educação complementar. Trata-se do Centro Juvenil de Ciência e Cultura (Centro Juvenil), que amplia o acesso de crianças e jovens de toda Salvador às temáticas contemporâneas.

Premiado nacionalmente, o Centro Juvenil está instalado no Colégio Estadual da Bahia (Central), em Nazaré, ofertando 22 cursos e oficinas no turno oposto aos quais os estudantes estão matriculados. A iniciativa beneficia dois mil estudantes de diferentes bairros da capital.

“Os Centros Juvenis têm uma proposta inovadora de educação voltada para a pesquisa, ciência, cultura e tecnologia, permitindo que o estudante seja protagonista da sua aprendizagem, valorizando-o enquanto indivíduo e cidadão”, explica o coordenador dos Centros Juvenis de Ciência e Cultura, Iuri Rubim, ressaltando a participação dos estudantes de Salvador.

“Temos estudantes do bairro de Mussurunga à Cidade Baixa. São jovens que estão tomando conhecimento do Centro Juvenil e, por isto, o interesse está crescendo. Estamos sempre trazendo novidades, principalmente nas áreas de multimídia e tecnologia, o que atrai bastante os estudantes”, acrescenta o coordenador.

Reconhecimento

O crescimento do Centro Juvenil não se dá apenas no número de estudantes envolvidos, mas no reconhecimento como instituição educativa inovadora. Em 2015, o espaço se destacou nacionalmente, por duas vezes, como uma das 178 instituições educacionais brasileiras reconhecidas pelo Ministério da Educação (MEC) como exemplos de inovação e criatividade na Educação Básica. Além disso, a unidade de Salvador do Centro Juvenil recebeu certificado do selo Unicef da 11ª Edição do Prêmio Itaú-Unicef, de escolas que se destacam em Educação Integral.

Descoberta profissional

Para além de um espaço que contribui para o desenvolvimento da qualidade da educação estadual, o Centro Juvenil também é um local de descoberta profissional para os estudantes envolvidos, a partir das experiências vivenciadas. Ariel Amorim, 15 anos, aluno do 1º ano do Colégio Estadual Mário Augusto Teixeira de Freitas, também em Nazaré, acredita que as oficinas do Centro Juvenil ajudam na escolha profissional.

“Aqui eu tenho a oportunidade de me preparar para o mercado de trabalho, estou aprendendo várias coisas importantes para a carreira que quero seguir, que é a de Engenharia Mecânica”, diz Ariel, que escolheu as oficinas de Robótica, de Edição (Filme, Edite e Publique) e de Embaixadores.

Ampliação

Os Centros Juvenis de Ciência e Cultura são uma iniciativa da Secretaria de Educação do Estado para promover a ampliação da jornada escolar e a diversificação do currículo dos estudantes. Além de Salvador, a Bahia tem Centro Juvenil na cidade de Senhor do Bonfim e mais três unidades serão abertas, este ano, em Barreiras, Itabuna e Vitória da Conquista. Com estas novas unidades, os Centros Juvenis vão beneficiar 11 mil estudantes do Ensino Médio, Ensino Médio Integrado à Educação Profissional e do 9º ano do Ensino Fundamental.