Centro de artesanato no Pelourinho é reaberto

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


O artesanato baiano, considerado um dos melhores do país, voltou a ser comercializado, a partir desta terça-feira (29), no prédio do antigo Instituto Mauá, no Pelourinho, no Centro Histórico de Salvador. Os artesãos estão sendo apoiados pela Associação de Cultura e Arte (Cultuarte) e negociam os produtos diretamente com os clientes.

“Além da exposição e comercialização dos produtos, vamos retomar os cursos de capacitação e qualificação que, antes, eram oferecidos neste local”, antecipou o secretário estadual do Trabalho e Esporte, Álvaro Gomes, depois de percorrer o espaço acompanhado de técnicos.

Localizado na Rua Gregório de Matos, 27, o Centro de Artesanato vai abrigar, simultaneamente, o Museu do Artesanato Mineral, mantido pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) e uma unidade da Universidade do Estado da Bahia (Uneb). O centro funciona das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira.

Para Jacira da Conceição Soares, artesã de Vila Sauípe, distrito de Mata de São João, a reabertura do Centro de Artesanato do Pelourinho não poderia chegar em outra hora. “É um momento de muita alegria para todos nós termos de volta este espaço para apresentar os trabalhos da nossa Cooperativa de Artesanato do Trançado Tupinambá, a Copartt”.

Coordenadora de Fomento ao Artesanato pela Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Emília Almeida vibra em ver o espaço público do Pelourinho novamente de portas abertas. “Aqui, temos um farto material histórico do museu do Artesanato, que é uma atração aos olhos de turistas e baianos. E temos ainda artesãos de fios e fibras comercializando diretamente os seus nobres produtos ”, afirma. Em novembro passado, a Setre reabriu a loja do Porto da Barra, que mantém o bom desempenho de sempre.