Bolsonaro concede passaporte diplomático a Edir Macedo e esposa: “em prol das comunidades brasileiras no exterior”

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


 

 

O governo Bolsonaro concedeu nesta segunda-feira (15/04), através do Ministério das Relações Exteriores, passaportes diplomáticos para o líder da Igreja Universal do Reino de Deus e dono da Record TV, Edir Macedo, e sua esposa, Ester Eunice Rangel Bezerra. O documento terá validade por 3 anos.

De acordo com a portaria assinada pelo chanceler Ernesto Araújo, a gestão entende que, ao portar passaporte diplomático, “seu titular poderá desempenhar de maneira mais eficiente suas atividades em prol das comunidades brasileiras no exterior”.

Passaporte diplomático Bolsonaro concede passaporte diplomático a Edir Macedo e esposa: "em prol das comunidades brasileiras no exterior"

O que é passaporte diplomático?

Quem tem esse documento recebe privilégios em aeroportos, como fila e atendimento especiais; prioridade em bagagens e, dependendo do país, fica até dispensado da necessidade de visto. Mas, de acordo com o Itamaraty, nem todos os aeroportos do mundo fazem distinção entre os detentores de passaporte diplomático e comum. Em geral, os que detêm passaporte diplomático enfrentam uma fila especial e são submetidos a regras específicas para a concessão de visto. Mas isso não é regra.

Ainda segundo o Ministério das Relações Exteriores, quem tem passaporte diplomático é submetido às mesmas regras dos demais viajantes no que se refere aos tratamentos na Polícia Federal e na Receita Federal. Desde 2011, os que recebem passaporte diplomático têm o nome e o pedido publicados no Diário Oficial da União.

Outros mandatos

Edir também já recebeu o documento em 2006, durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e obteve renovação em 2011, já durante a gestão da petista Dilma Rousseff (PT).

Em julho de 2016, durante a gestão do ex-presidente Michel Temer, o Itamaraty suspendeu a emissão dos documentos de viagem para líderes religiosos, sob o argumento de que o Brasil é um estado laico . Na ocasião, o pastor R. R. Soares, também fundador da Universal e hoje líder da Igreja Internacional da Graça de Deus, havia recebido o passaporte junto com a mulher, Maria Magdalena Ribeiro Soares. A concessão foi suspensa em caráter liminar pela Justiça Federal de São Paulo, pelo mesmo motivo referente à laicidade.