Bolsa Família zera fila de espera pela 8ª vez – Veja quem tem direito e saiba como se inscrever

Autor: N1 BAHIA

Publicada em


Foto: Sergio Amaral / MDS

 

Pela 8ª vez, a fila de espera do Bolsa Família foi zerada. Em fevereiro, 253 mil novas famílias foram incluídas no programa. Entre 15 e 28 de fevereiro, cerca de 14 milhões de famílias em todo o País poderão sacar o benefício. Ao todo, o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) vai transferir R$ 2,4 bilhões, com valor médio de R$ 177,39 por benefício.

Pente-fino

Para que as famílias que realmente precisam possam ter acesso ao benefício e não fiquem mais na fila de espera, o MDS vem aperfeiçoando a gestão do Bolsa Família. A partir do cruzamento de informações entre várias bases de dados oficiais do governo federal, o ministério passou a fazer um pente-fino mensal nos cadastros. Identificando as famílias que têm renda maior do que a declarada.

Fila zerada

Dessa forma, desde o segundo semestre de 2017, o órgão vem zerando a fila das famílias que aguardam para receber o benefício. Isso significa que todas as pessoas inscritas no Cadastro Único com perfil para participar do Bolsa Família, com dados atualizados há menos de 24 meses e sem divergências entre as informações cadastrais e outras bases de dados, estão sendo selecionadas e ingressando no programa. A habilitação, a seleção das famílias e a concessão de benefícios ocorrem de modo automatizado e impessoal.

Quem tem direito ao benefício?

Para participar do Bolsa Família, a renda mensal por pessoa deve ser de até R$ 170, quando há filhos de até 17 anos. Nos casos em que as famílias não tenham crianças ou jovens, o limite é de R$ 85.

Como participar do Bolsa Família?

As famílias que se enquadram nos pré-requisitos precisam se registrar no Cadastro Único. O sistema informatizado seleciona, todos os meses, as famílias que serão beneficiadas. Quem for escolhido recebe em casa o cartão de saque.

Como receber o benefício?

A parcela paga em todo o País varia conforme a renda, a composição da família e a cidade onde vive o beneficiário. Em média, em todo o País, as famílias vão receber R$ 178,45. Contudo, os saques na Caixa Econômica Federal estão disponíveis em datas específicas e, por isso, é importante estar atento ao calendário do MDS.

Depois do registro no CAD-Único cada beneficiário passa a ter o Número de Identificação Social (NIS), que está no cartão. No primeiro dia de liberação, recebem os beneficiários com NIS de final 1, no segundo, o de final 2, e assim por diante.

Quais as condições para permanecer no programa?

Para continuar recebendo as parcelas, as famílias devem manter as crianças matriculadas nas escolas. Como parte da estratégia para erradicação da pobreza. A manutenção no programa depende de frequência às aulas
de pelo menos 85%.

Além disso, o cartão de vacinação de crianças até 7 anos deve ser atualizado. Outra exigência é que as mulheres que estão amamentando compareçam às ações educativas do Ministério da Saúde sobre aleitamento e alimentação saudável. Já mulheres entre 14 e 44 anos precisam realizar acompanhamento médico regular.

Inscrições

A inscrição é feita por meio do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, disponível nos municípios brasileiros.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, a família apenas entrará no programa caso possua uma renda por pessoa de até R$ 85. Valor considerado extremamente pobre, ou entre R$ 85,01 e R$ 170, o que é considerado pobre.

Caso a família se encaixe nesse perfil, o dinheiro será entregue mensalmente. Diante do cumprimento de obrigações nas área de saúde e educação.

Documentos

Segundo a pasta, a inscrição no cadastro único deve ser feita por uma pessoa da família, chamada de responsável familiar, que precisa ter pelo menos 16 anos e, preferencialmente, ser mulher.

Nesse caso, será necessário apresentar o CPF ou o título de eleitor. Além de algum documento dos outros integrantes da família. Ao ingressar no programa, as famílias também podem ter acesso a outros programas sociais. Como o Minha Casa Minha Vida, por exemplo.

Quem ingressa no Bolsa Família recebe uma confirmação da seleção no programa, e os cartões para o saque do benefício serão entregues na residência familiar. Para ativar o cartão, é necessário ligar para o número 0800 726 0207. E, posteriormente, cadastrar a senha de acesso em uma lotérica.

O Cartão Bolsa Família

Se você foi aceito para receber o beneficio, então recebera em poucos dias o cartão Bolsa Família, esse cartão é emitido automaticamente a partir do ingresso da família ao programa.

Onde retirar o cartão?

Simples, normalmente o cartão do bolsa família é enviado por correio, ou então retirado nas agência da CAIXA. Após o recebimento do cartão o beneficiário deve se dirigir ao banco. Ou a uma lotérica e fazer o cadastramento de uma senha. Isso para conseguir sacar o montante do programa todos os meses.